Uma cordilheira de amor e poesia

Do avião, o inesquecível cartão-postal.
Do avião, o inesquecível cartão-postal.

Mineiro que é mineiro gosta mesmo é de uma boa montanha com requintes de serra e um tom de ladeira.

E, quando mineiro sai da sua aconchegante terrinha e é recebido por uma cordilheira, ah, meu amigo, seu coração é só felicidade.

Assim, o Chile nos recebeu com uma cordilheira de pessoas encantadoras.

***
E não é que somos mesmo seres extremamente sociais e dependentes um dos outros?

Uma companhia pode fazer toda a diferença em uma viagem, assim como os anfitriões.
De nada vale belas paisagens se o guia turístico é grosseiro.
De nada adianta os melhores pratos se o garçom não lhe trata com doçura.
Uma estrela a mais ou a menos no hotel é um detalhe se você acorda ao lado de quem ama.

Seja para conhecer outras esquinas ou redescobrir a própria cidade, “turistar” é, antes de tudo, um exercício social delicioso e determinante para transformar um “adeus” em “até logo”.

Chile, agora é a minha vez de receber você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s