4506

Depois dos filhos, as mulheres assumem outras prioridades na vida além do sexo. Marília foge à regra. Ao contrário do que as conversas maldosas das vizinhas afirmam, ela não é uma mãe relapsa. Marília só não deixou de ser mulher para se tornar mãe.

Divorciada, ela cuidou dos três filhos de dois casamentos. Três crianças saudáveis e felizes que, hoje, já andam com as próprias pernas.  Para Marília, a maturidade dos filhos veio como as férias premium por tempo de vida.

Com os filhos já adultos, Marília se deu conta que, mesmo com aquele apetite sexual, já não era mais uma garota. Os olhares safados dos homens foram substituídos por um simpático “posso ajudar?”.

Esse mesmo olhar partiu do Cacau, o trocador do 4506.

Marília ficava feliz por ter mais de 60 e poder sentar com tranquilidade no banco da frente, ali, bem perto dele. Entre uma frase vaga sobre o tempo e outra sobre o trânsito, Marília não sabia como deixar claro suas reais intenções.

Ela passou a pegar o ônibus no ponto final. Eram dois quarteirões decisivos para garantir seu lugar. Quanto mais engarrafamento, mais profundas eram as conversas. Ele disse que morava no bairro vizinho. Maravilha. Ela confidenciou que queria voltar a dançar.

O “posso ajudar?” se transformou em um convite. Ele arranhava uma gafieira e convidou a simpática senhora para uma noite no samba.

Marília caprichou no decote. Era mesmo uma mulher interessante.

Ela chegou, ele sorriu. Eles dançaram.

Objetiva, ela aproveitou os corpos suados e fez seu convite. Acanhado, ele desconversou.

Insistente, ela conseguiu.

Ela deu tudo de si na performance e ele poderia jurar que aquela senhora era, na verdade, uma menina travessa. Tudo aconteceu exatamente como Marília queria.

Eles dormiram abraçados feito um casal apaixonado entre os lençóis com cheiro de desinfetante.

O dia ameaçava a nascer e ele acordou aflito com medo de bater o cartão atrasado. Ela despertou feliz vendo aquele homem colocando a calça jeans. A excitação de Marília contrapôs ao desespero do rapaz. Ele sugeriu que ela se vestisse rápido, explicando que teria apenas trinta minutos para chegar ao trabalho.

No momento de pagar a estadia, ele lamentou ter esquecido o cartão. Ela pagou integralmente sem pensar em nada.

Ao se despedirem, ele pede um táxi. Quando o táxi chega, Marília tira cem reais da carteira, dobra a nota e coloca em seu bolso da calça. Por um beijo em canto de boca, ela sugere um “até logo”.

Ele se sentiu realizado.

Tudo aconteceu exatamente como Marília queria.

Anúncios

Um comentário sobre “4506

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s