Agulha

Minha avó não era uma mulher de histórias memoráveis. Pelo menos para os nossos convencionais heróis. Não acumulou grandes feitos na vida. Era viúva, já tinha enterrado dois dos seus oito filhos adultos. Todos no mesmo ano em que minha mãe se casou. Era uma senhora qualquer. Religiosa, monossilábica e que se escondia atrás dos … Mais Agulha

Sobras

Encontrei no lixo o que faltava em mim. Resto de vida das pessoas. Restos de memórias que me fazem lembrar de quem eu fui, aliás, de quem eu queria ser. As pessoas jogam fora o que sobra e, na minha vida, falta muita coisa. Uma vez, vi um criado mudo banguela de uma gaveta na … Mais Sobras

Ponto final

Escrevo pra não me esquecer. Não pra me lembrar de como arranquei sozinha meu primeiro dente de leite, ou como é a voz da minha avó ou de como meu coração congelou quando vi minha irmã pela última vez. As memórias fazem parte da gente como a pele. Encobre o que somos e cicatriza o … Mais Ponto final

Da janela

Na minha rua, tem uma velha que assiste à vida passar. Os passos apressados, as mães de mãos dadas com os filhos, os carros entrando na contramão, tudo é visto por ela da janela. Na minha rua, ninguém vê a velha. Como um quadro em silêncio, ela segura a cabeça pelos cotovelos naquela moldura invisível. … Mais Da janela

Engarrafada

As luzes dos carros no trânsito engarrafado transformavam a rua em uma grande árvore de Natal. Era assim que Larissa se distraia desde pequena na lentidão do tráfego. Essa lembrança roubada da infância trouxe um sorriso estupido diante da situação. Do sorriso, um susto a trouxe de volta ao volante. Uma moto tomou sua atenção … Mais Engarrafada

Revoada

O que tem por trás das despedidas? Um abraço longo de duas pessoas que não sabem como será a partir dali. Despedir é transbordar em reticências. E eu transbordei, filha. Afoguei no meu silêncio. Meus pulmões não suportavam mais respirar palavras. Desmanchei. Não sei onde perdi as cores da parede desse quarto. Sempre foram brancas? … Mais Revoada

Para o tempo

O sol sangrava no céu e ainda iluminava aquela paisagem desconhecida. Com as nuvens coloridas de vermelho, o dia se despedia lá pelas seis da tarde. Embriagada por aquele pôr do sol tão raro, Sara nem se deu conta das tantas voltas que fez com a colher na sua xícara de chocolate-quente. Nas mesas ao … Mais Para o tempo

Fuga

Paula digita rapidamente enquanto coloca um dos braços na jaqueta. A manobra era necessária. A menina tem pressa e ainda precisa definir os últimos detalhes daquele encontro. Do outro lado da tela, em um contraste cruel, Joel responde com calma. Pela fechadura, Paula observa a mãe prestes a sair. Um grito de despedida atrás da … Mais Fuga

Amanheceu

No quarto ao lado, um choro miúdo invadiu o sono de Bárbara.  As cobertas não conseguiam enganar o frio daquela madrugada e ela relutava em sair da cama. Os olhos semiabertos nutriam uma esperança em continuar fechados, mas seu coração queria despertar. Ao lado, seu marido parecia imune ao som. Bárbara espreme seu corpo ao … Mais Amanheceu

Cadeira vazia

Sentada, Clarice via o tempo passar sem a pretensão de apressar os ponteiros. Ela observava os detalhes daquele portão cinza e as ferrugens que devoravam pouco a pouco suas bordas. Clarice parecia não pertencer ao cenário. Sua tranquilidade contrapunha aos corações acelerados das pessoas ao seu redor. Os caminhares apressados invadiam o campo de visão … Mais Cadeira vazia

O último reflexo

Com as mãos apoiadas na pia, ela se encara no espelho. Na madrugada vazia, coberta pela insônia, ela silencia seus pensamentos diante daquela figura refletida. Obcecada pelo seu contrário, ela mira para pinta de nascença, ali, do lado esquerdo. Seus dedos percorrem pelo rosto como se fosse possível ler em suas rugas as histórias esquecidas. … Mais O último reflexo

Olhos vazios

Por mais que Alice relutasse, ela devia esta visita à Milu. Aconteceu exatamente como ela esperava, o choro contínuo começou antes mesmo dela entrar na sala de espera. Ainda do lado de fora, ela a viu ali, deitada. Mesmo sonolenta, não dormia, Milu esperava por aquele encontro. Alice se sentou ao lado da cama e … Mais Olhos vazios

Acalanto

Chovia muito. Ana se distraiu tanto com a novela que nem acompanhou os últimos suspiros de Laura antes dela dormir. Toda noite era assim. Ana a cobria e ficava ali, vigiando até pegar no sono. Dessa vez, ela se esqueceu. No entanto, a chuva não deixou Ana acompanhar a triunfante cena final. A luz acabou … Mais Acalanto

Presente para Sofia

Sofia, Quero tanto te ver que resolvi compartilhar com as letras a ansiedade pela sua chegada. Os dias ficaram incrivelmente longos desde quando descobri que você vinha. Não gosto de dias longos. Gosto da noite. A lua faz um barulho tão bonito, parece música. Assim que você chegar, vamos dançar quando ela aparecer. Também vou … Mais Presente para Sofia

Flagra na fila

Parecia cena de filme. Na fila de espera para o motel, Renata estava no carro curtindo o início de namoro. Havia dois carros na frente do jovem casal e um deles era o carro do pai. Enquanto arrumava os cabelos no espelho, inevitavelmente Renata reconheceu a placa. Sua primeira reação foi abaixar. Enquanto Marcos tentava … Mais Flagra na fila